O estímulo

Download PDF

Medicamento para a homeopatia é considerado o que tem em si força capaz de alterar o estado de saúde do homem são. Esta potencialidade só se manifesta e pode ser identificada quando utilizada pelo indivíduo são e aí tem ele seu estado de equilíbrio desfeito, surgindo um quadro mórbido. cadinho 2

Isso é tão evidente quando analisamos os venenos e os produtos que trazem em si alguma toxicidade. Muitos medicamentos da matéria médica homeopática têm nesses a sua origem. Sem partir para inquirições da constituição química desses venenos e tóxicos, nota-se primeiramente que eles têm a capacidade de serem deletérios ao organismo, são dotados desse poder a eles intrínseco.

Já aqui fiz referência ao momento em que Hahnemann identificou que a China peruviana era capaz de curar a malária, fazendo em si próprio a experimentação. Sabia que era comum o seu uso direto e prolongado, o que provocava intoxicação.  A febre intermitente desaparecia quando não usada em excesso de dose ou de tempo. Naqueles outros casos surgiam problemas digestivos, hepáticos, sanguíneos e outros até comportamentais.

Intuiu Hahnemann que evitando seu uso direto, fugiria de seu poder tóxico. Como procedeu: triturou a casca do vegetal, desse pó fez infusão em álcool (tintura mãe). Usou dela uma gota em um volume de 100 ml de água, agitou-a. Nesse processo já inexiste parte física da casca do vegetal; ingerido em pequena dose durante certo tempo, passou a observar alterações em seu estado de saúde; estas semelhantes às que apresentavam alguns doentes da malária.

Newton descobriu a lei da atração dos corpos por uma força entre estes, quando foi atingido por uma maçã! Galileu observou o movimento pendular de uma lâmpada e mensurou o tempo do ir e vir com o seu pulso e identificou que esse era o mesmo! Assim foi a China peruviana para Hahnemann e a homeopatia. A genialidade do observador!

A formação e a estrutura do universo são resultado da força da gravidade. A imagem acima, captada pelo Telescópio Espacial Spitzer, mostra galáxias de várias formas e tamanhos (imagem: Nasa/JPL-Caltech).

A formação e a estrutura do universo são resultado da força da gravidade. A imagem acima, captada pelo Telescópio Espacial Spitzer, mostra galáxias de várias formas e tamanhos (imagem: Nasa/JPL-Caltech).

A medicação homeopática produzirá alterações no estado de saúde do experimentador são, desde que haja suscetibilidade dele ao estímulo em prova. Estas alterações abrangem desde o organismo físico, com alguma afinidade ou não a determinados órgãos, com mudanças no humor, na conduta, no sono, no psiquismo. Não é em todos que produz as mesmas mudanças e nem na mesma intensidade elas surgem. Todo este conjunto de observações individuais é tabulado e classificado num primeiro “quadro do medicamento” em experimentação.  Depois agrega-se a esse tudo que venha a ser observado na experimentação clínica, quando o estímulo é empregado em pacientes doentes e com sintomas similares aos que o medicamento desenvolveu no indivíduo são e levam ao seu desparecimento com melhoria e cura do doente.

Porque uma dose mínima de um produto inicialmente material, depois tão diluído que na solução dele não se encontram traços físicos sequer, é capaz de promover esta alteração no experimentador e no doente? Porque ele é capaz de produzir uma condição de doença artificial.

A cura homeopática ocorre quando a força vital, alterada pela doença natural, é atingida pela doença artificial semelhante. Resta que o estado mórbido provocado pela medicamento é de natureza mais intensa, forte e de espécie diferente.  Assim como a luz fraca das estrelas e mesmo da lua não é mais percebida quando a luminosidade do sol mais forte surge, como o som de uma flauta não é mais percebida com o ruflar de fortes tambores, a doença mais fraca existente desaparece quando sobrevém uma mais forte.

Ora a doença artificial (de duração mais curta) provocada pelo medicamento, havendo correspondência dos sintomas, é mais forte e desaloja o quadro da doença de forma profunda e duradoura. Isso é tido como lei natural da cura, comprovada por inúmeras experimentações puras.

As leis naturais são constatadas e demonstradas pela experimentação, podem até ser transcritas em fórmulas. Assim é com a Lei da Gravidade, também uma lei natural, presente e explicação suficiente para a atração dos corpos celestes e dos elétrons em torno do núcleo do átomo, de aplicabilidade universal. Para a homeopatia a similaridade dos sintomas é a lei natural da cura, comprovada pela experiência (experimentação pura, repetida).

Porque diluído o medicamento homeopático não age por sua toxicidade, mas por ter em si a capacidade de estimular dinamicamente o organismo a reagir e se reorganizar, uma vez livre (enquanto se libera) da doença natural. Os homeopatas o denominamos de estímulo para uma recondução ao equilíbrio.

Muito ainda há para expor e discutir sobre esse assunto e o procurarei fazer de forma fundamentada a quem possa se interessar que postarei em futuros artigos.

Fontes: Samuel Hahnemann – Organon da Arte de Curar – 6a. ed. Robe Editorial  (2001)

 

Download PDF
Francisco Sales

Sobre Francisco Sales

Médico formado pela Universidade de Coimbra (1974), especialização em Tocoginecologia (TEGO) e em 2003 Especialista em Homeopatia pela AMHB. Participou do corpo Clinico do HMI Goiânia de 1986 a 2013. Homeopata unicista.
Esta entrada foi publicada em homeopatia e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.